um objeto
e seus
discursos
por
semana

O desafio que lançámos à cidade de se revelar através de conversas semanais em torno do seu património deu origem a um dos nossos projetos mais ambiciosos. Com mais de 120 convidados e 60 sessões em dois anos, Um Objeto e seus Discursos por Semana inscreve-se hoje de forma particularmente viva na rotina cultural da cidade do Porto.

Esta é uma iniciativa que, na sua simplicidade conceptual e frugalidade organizativa, conseguiu transformar-se num veículo peculiar de reativação patrimonial, de descoberta do território urbano e de ligação à nossa identidade cultural, passada e presente.

Nesta terceira edição, complementamos o sistemático puzzle de histórias que foi sendo montado desde 2014 (através do património municipal e de grandes instituições da cidade), com objetos de natureza material e imaterial que estão no domínio privado. É desta forma que ao longo de 34 sessões entraremos em museus, bibliotecas e praias, mas também em associações, restaurantes e barcos; que falaremos de objetos museológicos e simultaneamente de ideias, valores e sabores; e que nos cruzaremos com convidados dos quadrantes sociais e dos saberes mais diversos – da ciência à pesca, passando pelas artes, pela gastronomia ou pela fé.

Um Objeto e seus Discursos por Semana é conhecimento, inclusão e circulação. É uma experiência de cidade. De toda uma cidade que se projeta no futuro através do amor que nutre pela sua história.

Rui Moreira
Presidente da Câmara
Municipal do Porto

bilhetes

1€

Os bilhetes deverão ser adquiridos no local de cada sessão.

A sessão de 2 de julho tem  bilhete a 3€.
As sessões assinaladas são de acesso gratuito.

mapa_2016.png

1-Cinema Batalha
Praça da Batalha, 47
2-Seminário Maior / biblioteca
Largo do Dr. Pedro Vitorino, 2
3-Museu da Farmácia
Rua Eng. Ferreira Dias, 728
4-Casa-Museu Guerra Junqueiro
Rua de D. Hugo, 32
5-Fundação Instituto Marques da Silva
Praça Marquês de Pombal,30
6-Casa da Música
Avenida da Boavista, 604
7-Biblioteca Pública Municipal do Porto
Rua de D. João IV, 17
8-Mosteiro S. Bento da Vitória
Rua de São Bento da Vitória
9-Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
Avenida Rodrigues de Freitas, 265
10-Aniki Bóbó
Rua da Fonte Taurina, 36-38
11-Avenida de Montevideu

12-M. Romântico da Q. da Macieirinha
Rua de Entre Quintas, 220
13-Torre Burgo
Avenida da Boavista, 1837
14-Viveiro Municipal
Rua das Areias
15-Casa Museu Marta Ortigão Sampaio
Rua de N. S.ª de Fátima, 291
16-Jardim do Passeio Alegre
Jardim do Passeio Alegre, Foz do Douro
17-Barco Rabelo - São Telmos
Cais da Ribeira
18-Casa do Vinho Verde
Rua da Restauração, 318
19-Praia do Ourigo
Praia do Ourigo
20-Biblioteca Municipal Almeida Garrett
Rua de D. Manuel II
21-Capela de Carlos Alberto
Rua de D. Manuel II
22-Palácio da Bolsa
Rua de Ferreira Borges

23-Jardins da Casa Museu Guerra Junqueiro
Rua de D. Hugo, 32
24-Estação de S. Bento
Praça Almeida Garrett
25-Restaurante O Ernesto
Rua da Picaria, 85
26-Académico Futebol Clube
Rua de Costa Cabral, 186
27-Millennium BCP - Sá da Bandeira
Rua de Sá da Bandeira, 135
28-Casa das Artes
Rua de Ruben A, 210
29-Planetário do Porto
Rua das Estrelas
30-Igreja dos Clérigos
Rua de São Filipe Nery
31-Biblioteca - Fundação de Serralves
Rua de D. João de Castro, 210
32-Praça General Humberto Delgado
33-Gabinete do S.º Presidente da Câmara
Praça General Humberto Delgado

04 mar.

Cinema Batalha

convidados:

Alexandre Alves Costa
Sara Antónia Matos

técnico:

Rui Moreira

descrição:

Obra icónica de um tempo, e de várias gerações de públicos do cinema, este edifício assinado por Artur Andrade destaca-se pelo significado político e pela sua expressão artística de cariz modernista. Em plena Praça da Batalha, no momento em que se anuncia a sua reabertura ao público após décadas sem fitas, o presidente da Câmara convida o arquiteto Alexandre Alves Costa a percorrer os outrora cheios corredores do Batalha (Monumento de Interesse Público desde 2011) e chama à conversa Sara Antónia Matos, diretora do Atelier-Museu de Júlio Pomar, artista convidado a refazer os marcantes frescos no interior do cinema que a PIDE mandou destruir em 1948. Uma primeira sessão que promete ser, a todos os títulos, memorável.

imagens-30.jpg
Célula fotovoltaica do
telescópio espacial Hubble

.

Planetário do Porto

convidados:

Orfeu Bertolami
Rui Toscano

técnico:

Daniel Folha

descrição:

Em 1990, o telescópio Hubble foi lançado para o espaço pelo vaivém Discovery, até se fixar a 550 km de altitude, numa órbita de 96 minutos em torno da Terra. O telescópio capta luz visível e infravermelha: vendo para lá da nossa galáxia, tem possibilitado descobertas e avanços astronómicos gigantescos. É considerado um dos principais responsáveis pela popularização da ciência. A célula fotovoltaica em torno da qual se desenrola esta conversa integrava um painel solar e foi recolhida do Hubble numa das visitas da NASA para manutenção e substituição de equipamentos. Um artista plástico particularmente interessado na evolução das civilizações e um perito em cosmologia conduzem-nos nesta viagem espacial.

*entrada gratuita

imagens-21.jpg
Incunábulo “Hypnerotomachia Poliphili”

.

Biblioteca Municipal Almeida Garrett

convidados:

António Martins da Silva
José Bártolo

técnico:

Fernando Pinto do Amaral

descrição:

Exemplo paradigmático da prototipografia europeia renascentista e um dos mais belos livros ilustrados de quatrocentos, este incunábulo constitui um tesouro por si só. A autoria é creditada, por um acróstico no texto, a Francesco Colonna, destacando-se também as magníficas xilogravuras atribuídas a Benedetto Bordone. Esta rara obra, impressa na oficina tipográfica do célebre humanista Aldo Manuzio, apresenta curiosas manifestações de censura em algumas gravuras. Desvende um dos valiosos tesouros da nossa Biblioteca Pública, na companhia do comissário de uma das exposições mais aguardadas do ano e de dois conhecidos especialistas nas histórias que este incunábulo tem para nos contar.

*entrada gratuita

imagens-33.jpg
Árvore de Natal dos Aliados

.

Praça General Humberto Delgado

convidados:

Fernando Pinto Coelho
Sérgio Costa Araújo

técnico:

Nuno Lemos

descrição:

Como habitualmente, o Porto recebe o Natal com muita luz, música e animação. Todos os anos uma feérica árvore de Natal é erguida na Praça General Humberto Delgado, em frente aos Paços do Concelho, cimeira à Avenida dos Aliados, tornando-se um ponto obrigatório de encontro e convívio natalício. Propomos uma conversa sobre rituais e imagens do Natal, de cá e de outros lugares. Em 2015, a árvore, vestida de dourado, apresentava dimensões surpreendentes: 26 metros de altura e 14 metros de largura. Que surpresas nos trará a árvore de 2016?

*entrada gratuita

imagens-31.jpg
Túmulo de Nicolau Nasoni (?)

.

Igreja dos Clérigos

convidados:

Eugénia Cunha
Giovanni Tedesco

técnico:

Pe. Américo de Aguiar

descrição:

As obras de restauro na Igreja dos Clérigos puseram a descoberto uma cripta do século XVIII contendo diversas sepulturas, com pelo menos 20 indivíduos. Admite-se que uma delas possa pertencer ao famoso arquiteto italiano que, há mais de 250 anos, projetou o templo e a torre anexa, com mais de 76 metros de altura e servida por uma escada em espiral com 240 degraus. Arqueólogos e antropólogos trabalham agora em conjunto para desvendar o enigma dos Clérigos.

PORTO
2017
Sábados
às 18.00
venha conhecer os espaços e os tesouros da cidade contados por quem faz as suas histórias